Logon

17/02/2022 16:30

Três softwares desenvolvidos (Sistema Adaptativo Interativo de Tomada de Decisão, Sistema de Tomada de Decisão Multicritério e Sistema de Tomada de Decisão Multicritério em Condições de Incerteza) e registrados pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpe). Esse é o resultado inicial de projeto realizado em convênio entre a PUC Minas, por meio dos Programas de Pós-graduação em Engenharia Elétrica e Informática, e a mineradora Vale, que apoiam, de forma inovadora, as tomadas de decisão da organização em cenários complexos.

O projeto, que está em desenvolvimento desde 2019, é dedicado ao desenvolvimento de abordagens gerais, métodos, algoritmos e ferramentas computacionais para tomada de decisão em ambiente nebuloso para consideração dos fatores de incerteza e multicritério em problemas de caráter de otimização em planejamento, operação e controle de sistemas complexos. Os resultados do projeto devem aumentar a adequação dos modelos de tomada de decisão e, consequentemente, o fundamento e eficiência factível das soluções obtidas para problemas tradicionais. Devem, também, permitir a colocação adequada e solução eficiente de problemas novos de caráter de otimização, gerados pelas condições modernas de desenvolvimento econômico, tecnológico e social. Participam do grupo de pesquisadores os professores Petr Ekel e Gustavo Luís Soares e mestre Rafael Bambirra Pereira, sete alunos dos Mestrados em Engenharia Elétrica e Informática e cinco alunos da graduação em Informática e Controle e Automação.

 A disponibilidade dos resultados do projeto e correspondentes ferramentas computacionais permitirão a introdução ampla e profunda da noção das soluções robustas e da abordagem possibilística (não probabilística: não é possível falar sobre o futuro, planejar o futuro somente com base nas informações do passado) na prática de planejamento e tomada de decisão da Vale. Mais especificamente, trata-se da elaboração de ferramentas para a construção de portfólios de energia, escolha das fontes das energias renováveis, seleção e alocação de recursos entre projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, otimização dos processos tecnológicos, entre outros.

O projeto garantirá à Vale conhecimento e independência tecnológica de sistemas similares desenvolvidos por outras empresas, permitindo adequação ao contexto estratégico, tático e operacional da mineradora e às condições locais, facilidade de uso, manutenção e atualização. "Considerando-se particularmente a independência tecnológica a ser conquistada, pode-se afirmar que o projeto possui elevado grau de inovação. Isto também é evidenciado pelo fato de que o desenvolvimento do projeto é baseado na aplicação dos resultados das pesquisas dos membros da equipe, ainda não publicados e publicados recentemente em edições reconhecidas nas áreas de Pesquisa Operacional, Tomada de Decisão e Inteligência Computacional", pontua um dos pesquisadores do projeto, professor Petr Ekel.

No convênio, a Vale fornece financiamento de bolsas de produtividade para pesquisadores, bolsas de mestrado, de doutorado e de iniciação científica, material permanente importado, serviços de terceiros, participação em congressos, viagens e diárias nacionais e internacionais.  "O convênio abre para pesquisadores, alunos de pós-graduação e alunos de iniciação científica uma oportunidade de atendimento às necessidades de uma grande empresa", acentua o professor Petr Ekel.

Leia também