Logon

05/08/2022 09:00

Ana Beatriz de Souza Bittencourt, aluna do Curso de Relações Internacionais da PUC Minas, foi contemplada com uma bolsa de estudos da Fundação Botín, por meio do Programa para o Fortalecimento da Função Pública na América Latina, que estimula os melhores universitários da região continental a se dedicarem ao estudo de assuntos públicos.

Foram selecionados 32 universitários de 21 países, entre mais de seis mil inscritos, em um processo seletivo com etapas formativas e eliminatórias nas quais os candidatos tiveram que desenvolver um projeto que causa ações de impacto em suas comunidades, responder a formulários, passar por entrevistas e testar suas habilidades de liderança e trabalho em equipe em casos práticos. "Foi um processo seletivo bem longo, que começou em março e só recebemos a notícia dos selecionados no final de julho. Fiquei muito feliz de ter sido selecionada entre tantas pessoas incríveis e engajadas no propósito de servir a função pública. Espero poder honrar com a confiança que eles depositaram em mim e conseguir representar bem a PUC Minas e o campo de função pública de Minas Gerais", afirma a estudante.

As atividades do Programa, que está em sua 13ª edição, começarão no dia 17 de outubro, na Universidad de los Andes, em Bogotá, Colômbia. Terão continuidade nos escritórios da Fundação Botín em Madrid e em Santander, e na Universidad de Salamanca, na Espanha; e se encerram no Rio de Janeiro, no dia 1º de dezembro. Em 12 anos de realização, o Programa para o Fortalecimento da Função Pública na América Latina já formou mais de 400 jovens, dos quais 70% trabalham em cargos relacionados ao serviço público em seus países.

Ana Beatriz, que se forma no final deste ano, antes mesmo de ingressar no curso de graduação em Relações Internacionais já se interessava por Administração Pública, e viu nessa oportunidade uma chance de se aprofundar e profissionalizar na área. "Na minha compreensão, estudar e trabalhar na esfera pública leva uma carga muito grande de responsabilidade, porque estamos lidando, afinal, com ações que impactam a vida de milhares de pessoas. Neste sentido, o que mais me atraiu e me motivou a apresentar a minha candidatura ao Programa foi justamente essa concepção que a Fundação Botín promove de que é necessário formar pessoas que não apenas tenham vocação para o serviço público, mas que sejam capazes também de se comprometer para que as nossas instituições políticas sejam mais eficientes, eficazes e efetivas", explica a estudante, que acredita que a principal contribuição do Programa na sua vida profissional será a aquisição da capacidade de pensar em outras formas de se conceber políticas públicas. "Isso porque, um dos principais objetivos desta experiência é justamente de promover o contato entre pessoas de diferentes formações e que estão por toda a América Latina, pensando em como solucionar problemas que infelizmente ainda compartilhamos, como a desigualdade e a pobreza. Penso que ainda tenho muito o que aprender e que este é só o início da minha caminhada como profissional desta área, mas se fosse escolher, hoje, eu diria que uma das minhas principais aspirações é poder trabalhar e estudar políticas na área da educação", completa.

 

A Fundação Botín

A Fundação Botín é uma organização sem fins lucrativos com sede em Santander e escritório em Madrid, na Espanha. Fundada em 1964 por Marcelino Botín Sanz de Sautuola, a Fundação tem o objetivo de contribuir para o desenvolvimento integral da sociedade, explorando novas formas de detectar o talento criativo e apostando nele para gerar riqueza cultural, social e econômica. A Fundação opera na Espanha e na América Latina e oferece bolsas de estudo com foco em gestão pública.

Leia também