Logon

25/11/2022 16:00

Arte, educação, meio ambiente e família são os eixos que estruturam o Projeto Providência, da Arquidiocese de Belo Horizonte. A iniciativa, que beneficia 1.840 crianças de vilas e favelas de Belo Horizonte, está estabelecida em três unidades em Belo Horizonte: Fazendinha (Aglomerado da Serra), Taquaril e Vila Maria. "Todas estas iniciativas só são possíveis a partir do apoio dos colaboradores da PUC Minas e da Sociedade Mineira de Cultura ao 6 do Bem", destaca a professora da PUC Minas Fernanda Martins, diretora-geral da Providens, organização que fomenta projetos sociais, entre eles o Projeto Providência. "O 6 do Bem transforma a vida das crianças e adolescentes do Projeto", afirma. Fernanda se refere à destinação de 6% do Imposto de Renda, que já é pago anual e obrigatoriamente ao governo federal, para o Projeto Providência. A destinação é simples e o dinheiro não sai do bolso do colaborador.

O Projeto Providência busca proporcionar tudo o que é necessário para o desenvolvimento das capacidades das crianças ao apoiar o fortalecimento do núcleo familiar, além de criar oportunidades para os meninos e meninas desenvolverem habilidades esportivas por meio da capoeira, futsal, vôlei e dança, como explica a professora Fernanda Martins. A iniciativa também trabalha no apoio ao desempenho escolar através do acompanhamento e diversas outras ações, como circo, teatro e orquestra sinfônica. Tudo isso possibilita a ampliação, desenvolvimento intelectual, social e cultural da criança, sendo o 6 do Bem uma ponte para novas possibilidades das crianças e adolescentes para um futuro melhor.

E para 2023, o projeto trabalhará no apoio a ações voltadas aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, com destaque para atividades relacionadas às questões ambientais a serem desenvolvidas na Casa de Francisco, espaço localizado na região Norte de Belo Horizonte, que tem como objetivo desenvolver a Educação Ambiental pautada na construção da cidadania e conscientização sobre a importância da preservação. "Realizaremos ações educativas atendendo a comunidade Izidora, crianças do Quilombo Mangueiras e outras duas mil crianças da rede de escolas públicas e projetos sociais", explica Fernanda. "É um privilégio que as crianças de Belo Horizonte terão ao visitar a Casa de Francisco, que concentra áreas de Mata Atlântica e Cerrado em uma região com 290 nascentes e mais de 40 espécies catalogadas de pássaros. É uma área privilegiada que a Prefeitura de Belo Horizonte considera o pulmão de BH. Neste ambiente, as crianças trabalham o imaginário do cuidado, do contato com a natureza. Percebem que a água é muito além de uma torneira. Que ela brota da Terra, da natureza", ressalta Fernanda Martins.

Como contribuir

Todos os colaboradores da Sociedade Mineira de Cultura (SMC), mantenedora da PUC Minas e do Colégio Santa Maria, que apresentam declaração completa de ajuste anual, poderão destinar 6% do Imposto de Renda para esse projeto. Mesmo aqueles que têm valor a ser restituído pelo Imposto de Renda podem contribuir: o recurso destinado à Associação Projeto Providência será considerado no cálculo do valor que deverá ser restituído. 

O período de adesão vai até 16 de dezembro próximo. Para participar, o colaborador interessado deve preencher o termo de adesão no Portal RH, escolhendo uma das modalidades de destinação: recolhimento pela SMC na forma de empréstimo descontável em uma única parcela na folha do mês de novembro do próximo ano; ou pagamento com recursos próprios, mediante depósito identificado na conta-corrente do Fundo Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente.

A opção mais simples é autorizar a Sociedade Mineira de Cultura, via formulário de adesão, a destinar automaticamente parte do imposto para a Associação Projeto Providência. A SMC providenciará a transferência e, no mês de novembro do próximo ano, o valor será descontado em contracheque. Outra possibilidade é o depósito identificado na Caixa Econômica Federal, agência 0093, conta corrente 71.112-4, operação 006, em nome do Fundo Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente, CNPJ 13.921.409/0001-92, até dia 15 de dezembro e anexar cópia digitalizada do comprovante no campo indicado do termo de adesão, no Portal RH.

O recibo que comprova o direcionamento de parte da destinação do imposto para o trabalho com as crianças estará disponível no Portal RH, a partir do dia 28 de fevereiro, junto com o informe de rendimentos. Com esse recibo, o contribuinte informa o valor destinado à Associação Projeto Providência na sua Declaração de Ajuste Anual de Rendimentos, no item pagamentos e doações, código 40, Doação Estatuto da Criança e do Adolescente.

Mais informações ou dúvidas: (31) 3269-3198/ 3182

Leia também