Estamos Juntos

Newsletter da Quarentena

 Cuidados redobrados com a saúde mental

crédito: KieferPix-ShutterStock  .

Tão importante quanto os cuidados com a higiene pessoal, a limpeza reforçada dos ambientes e o distanciamento social, cuidar da sua saúde mental faz parte da lista de tarefas para o combate à pandemia. Durante o período de quarentena têm sido comuns relatos de ansiedade e angústia, e, por isso, profissionais da área da saúde alertam que é fundamental estabelecer estratégias que auxiliem no equilíbrio emocional. De acordo com a psicóloga Karla Gomes Nunes, coordenadora do Núcleo de Psicologia (Nupsi) e do Núcleo de Assessoria Pedagógica da Medicina da PUC Minas Betim, as sensações de medo, ansiedade e angústia são compreensíveis e até esperadas frente ao momento que estamos vivendo. "A nossa impossibilidade de controlar situações sempre existiu, mas, agora, perdemos também a previsibilidade de nossas rotinas. Essa perda de controle total dos acontecimentos pode gerar essas sensações", explica.

A professora, contudo, aponta que, apesar de a experiência da pandemia ter interceptado algumas possibilidades de trocas de mensagens e afetos, sobretudo o abraço, ela estimula novas possibilidades de contato. "Precisamos saber diferenciar isolamento sanitário de distanciamento afetivo. É necessário manter o afastamento físico para a preservação da nossa saúde e de outras pessoas, mas precisamos criar formas de manter nossas relações de amizade e afeto: um telefonema para os tios mais velhos, uma chamada de vídeo para pessoas que estão conectadas ao mundo virtual", sugere Karla.

No momento em que grandes planos parecem menos viáveis, a sugestão da profissional é cultivar pequenos prazeres e estabelecer metas possíveis, como: aprender algo novo, especialmente, considerando as mudanças relacionadas a emprego e renda; desenvolver uma nova habilidade; dedicar-se a um prazer adiado pela correria do dia a dia, como a música, a leitura ou o cultivo de uma planta. Os especialistas recomendam um tempo para desconexão de informações, pois a constante adesão aos meios de comunicação e redes sociais causam também uma sobrecarga de informações e aumento da tensão e sensação de solidão.

Quando procurar ajuda profissional?

A professora alerta que, apesar de algumas sensações serem comuns neste período, é necessário que alguns sinais sejam observados em nós mesmos e nas pessoas que nos cercam. Caso estes sinais sejam percebidos com maior frequência e intensidade, é preciso buscar ajuda profissional. "Os sinais de alerta incluem o isolamento afetivo, ou seja, a perda da vontade de estabelecer contato e preocupar-se com outras pessoas. O desânimo em realizar o autocuidado e o cuidado dirigido às outras pessoas, como filhos e familiares, ou mesmo animais de estimação, plantas e a própria casa", aponta Karla.

Para buscar ajuda profissional, não é preciso sair de casa. Isto porque o Conselho Federal de Psicologia regulamentou o atendimento on-line, assim como o Conselho Federal de Medicina autorizou a telemedicina de forma mais ampla. Desta forma, o atendimento on-line é um recurso, desde que a busca pelos profissionais siga os mesmos critérios de uma busca presencial, como ter informações sobre o profissional, ter uma referência ou indicação. Organizações não governamentais como o Centro de Valorização à Vida (CVV) e o Alcoólicos Anônimos (AA) mantêm suas estratégias de atendimento: o CVV, por meio do telefone 188 e também por e-mail e chat; e o AA por meio de reuniões virtuais com seus membros e pessoas novas que procuram ajuda.


Atenção às dicas:



Estabelecer rotinas

No dia a dia comum, a rotina é algo que é imposto, que vem de fora para dentro. Já em quarentena, o indivíduo é quem estabelece suas atividades e horários. Por isto, programar o dia é algo que auxilia que as pessoas não fiquem ociosas em casa, ou trabalhem em demasia: o equilíbrio é o essencial.



Praticar atividades físicas

A tensão emocional gera tensão muscular, e, por isto, é preciso se movimentar mesmo dentro de casa. Quem já está acostumado a realizar exercícios, pode adaptá-los em casa. Quem não está, pode realizar alongamentos.



Ocupar a mente

Diversas plataformas estão oferecendo cursos gratuitos. Esse pode ser o momento para aprender algo que não foi possível antes por falta de tempo. Ou, então, pode ser momento para uma leitura, ou filme. "O Tamo Junto de Quarentena está realizando, aos domingos, uma live de poesias. É um momento muito legal, aberto à comunidade do Instagram, em que os alunos participam realizando a leitura de poesias ao vivo", convida o professor Renato Diniz.   


Siga a página no instagram: @tamojuntodequarentena