Aromaterapia: bem-estar que vem da natureza

Lavanda, camomila, eucalipto, rosa, alecrim. O que essas plantas têm em comum além de terem perfumes deliciosos? Todas elas possuem propriedades medicinais. A aromaterapia é uma prática terapêutica que utiliza óleos essenciais para tratar diversas enfermidades, tanto físicas quanto mentais, proporcionando bem-estar e qualidade de vida. Insônia, ansiedade, inflamações e até mesmo dores podem ser tratados com óleos essenciais.

Mas o que de fato são esses famosos óleos, que vêm ganhando popularidade entre pessoas adeptas de terapias alternativas? Quem explica é a bióloga Izabella Scalabrini Saraiva, professora do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS). "Os óleos essenciais são substâncias químicas voláteis, aromáticas e possuem diversas propriedades terapêuticas. São obtidos por meio do método de extração por destilação de diversas partes da planta: folhas, flores, raízes e rizomas. Existem vários outros métodos de extração, mas, para ser considerado um óleo essencial, a planta precisa passar pelo método de destilação", conceitua.

Existem várias formas de utilização dessas substâncias, como diluídos em cremes, como matéria-prima de pomadas e bálsamos, em massagens ou inalação por meio de difusores de ambiente próprios para óleos essenciais. Entretanto, assim como todo tratamento, é necessário consultar um especialista. "Existem contraindicações para gestantes, bebês e crianças, idosos e adultos com problemas no fígado, insuficiência renal e comorbidades do sistema nervoso", alerta a professora Izabella, que ressalta que com a crescente procura por óleos essenciais e a variedade deles no mercado, o uso indevido pode não surtir os efeitos desejados. "Por isso, é ideal o acompanhamento de um aromaterapeuta", orienta.

Durante o período de pandemia, muitas pessoas estão sendo afetadas por insônia, ansiedade, estresse e angústia. Esses sintomas podem ser atenuados com a utilização de óleos essenciais de lavanda, lavandim grosso, laranja doce, rosa, espruce e camomila. "Para utilizá-los, você pode pingar duas gotas em um colar aromático e inalar durante o dia. Caso não tenha colar aromático, deve-se pingar duas gotas em um pedaço de algodão e inalar", ensina a professora, que faz uma observação importante: nunca pingue óleos essenciais puros diretamente na pele. Também é necessário ter atenção ao comprar os produtos, que podem ser facilmente encontrados em lojas especializadas e na internet. "Os preços variam muito, de acordo com o rendimento do óleo essencial, seu método de extração e se é nacional ou importado. O consumidor deve ficar atento ao laudo técnico destes produtos, que nos informam os componentes químicos majoritários dos mesmos, que irão nos proporcionar os efeitos terapêuticos desejados", explica Izabella.

A professora esclarece que terapias alternativas, como aromaterapia, acupuntura e yoga, entre várias outras, são práticas milenares que têm seus benefícios comprovados cientificamente. Entretanto, essas práticas não dispensam o acompanhamento médico convencional. "Os benefícios são alcançados à medida que praticamos. Mas, como o próprio nome diz, elas complementam os tratamentos médicos, contribuindo para que o indivíduo se equilibre emocionalmente, espiritualmente e fisicamente", explica.

De acordo com a professora, existem mais de 150 óleos essenciais. Ela lista os mais comuns e suas respectivas atuações no organismo:

Lavanda: calmante, ansiolítica, sedativa e reduz o estresse;

Laranja doce: calmante, ansiolítica e no campo emocional proporciona animação a pessoas melancólicas;

Limão: depurativo e hepatoprotetor;

Tea Tree: antimicrobial de vasto espectro, útil em micoses, candidíase e viroses como a gripe e herpes;

Hortelã pimenta: expectorante, analgésico, ótimo para tratamento de enxaquecas, digestivo e reduz o mau hálito;

Eucalipto: expectorante, útil em asma, bronquite e sinusite. Possui efeito analgésico em dores musculares. Não pode ser usado em crianças;

Rosa: excelente para os cuidados diários da pele, promovendo seu rejuvenescimento. Harmoniza os hormônios femininos (menopausa e TPM), reduz a ansiedade e agitação. Potente antioxidante;

Jasmim: excelente para os cuidados diários da pele;

Camomila: harmoniza os hormônios femininos (menopausa e TPM), reduz a ansiedade e agitação. Ótimo para tratar cólicas menstruais. É anti-inflamatório para a pele em caso de picadas de insetos, alergias e irritações cutâneas;

Alecrim: é considerado um tônico para o cansaço e fadiga mental. Bom para dores e câimbras. Não pode ser usado em hipertensos;

Copaíba: excelente anti-inflamatório natural. Cicatrizante, cuida da pele e cabelos. Analgésico geral e tem propriedades neuroprotetoras.