Apresentação

O Projeto Raça, cor e etnia na cultura/literatura é uma realização do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Letras e do Departamento de Relações Internacionais da PUC Minas e configura-se como uma pesquisa interdisciplinar que se propõe mapear as representações imaginárias de negros e mestiços presentes nas culturas/literaturas brasileira e nas africanas de língua portuguesa, procurando evidenciar as relações de exclusão/inclusão, os processos de produção material e cultural, as redes de mercado, as migrações de pessoas, culturas e idéias, e as formas de resistência que se agenciam nos espaços subalternos, urbanos e rurais, que demarcam os lugares de circulação dos negros e da diáspora negra no mundo atlântico.

Como atividade de pesquisa interdisciplinar, o Projeto Raça, cor e etnia na cultura/literatura almeja a análise comparada do quadro cultural, teórico e crítico que envolve os campos da Teoria Literária, da História, da Sociologia, da Antropologia, além das práticas sociais englobadas por áreas de conhecimento cujo objeto de estudos sejam as relações do homem com a sociedade, na perspectiva local ou na global.

O estudo será feito por meio de debates abertos, organizados a partir de quatro temas:

1) O racismo no Brasil;
2) O pensamento preto contemporâneo: o mundo atlântico negro;
3) Negritude e
4) Radicalismo preto.

Esses debates, no entanto, não serão restritos aos pesquisadores proponentes da pesquisa. Ao contrário, serão convidados segmentos interessados no tema, que permitam a constituição de um grupo que agregue cursos, professores, alunos, entidades da sociedade civil, ongs, etc., e se proponha discutir as questões raciais envolvidas nas relações entre Brasil e África. 

São vários os motivos que levam os pesquisadores a propor a ampliação do debate:

  • contribuir para a formação de massa crítica sobre a questão racial;
  • promover a interação entre a academia e a sociedade no debate sobre o racismo e o anti-racismo no mundo atlântico;
  • criar momentos de reflexão sobre as relações entre as culturas brasileira e africana. 

 

Pretendem os pesquisadores que a condução desses debates seja feita a partir de alguns sub-temas que permitem rastrear a fundação de um pensamento sobre o negro e a diáspora negra no Brasil e no mundo atlântico. Temas e sub-temas serão discutidos por meio de encontros periódicos, mensais e/ou quinzenais. Esses encontros contarão com a participação de especialistas nas áreas abrangidas pelos temas. Paralelamente ao debate serão organizadas atividades que se vinculam aos temas discutidos.

Os encontros serão organizados nos moldes de simpósios que permitam ampliar a discussão. Na ocasião, a comunidade acadêmica, a comunidade escolar da educação básica e a sociedade em geral serão convidadas a dialogar, com grupos de especialistas, sobre questões pontuais que estão incorporadas na discussão sobre o racismo no Brasil.

Uma vez que a presente pesquisa propõe-se reavaliar quadros de referência, condições explicativas, polêmicas e discussões acerca da questão racial no Brasil, contribuindo para o aprimoramento de fundamentos teóricos que permitam a criação de condições para a intervenção, na realidade social, dos segmentos sociais representados pela população afro-descendente, como resultado desses eventos os pesquisadores sugerem a publicação de livro teórico e/ou didático, numa perspectiva que tente abranger os diversos segmentos sociais interessados no tema.