​Compreendendo o processo de constituição e projeção da identidade corporativa de marca seguidora do campo da moda: estudo de caso da grife mineira PATOGÊ

​​​​​

É possível criar-se e recriar-se por meio da vestimenta, incorporar diferentes personagens, assumir diferentes identificações, construir a própria identidade? É possível marcar posições perante o outro e a si próprio por meio de escolhas do que vestir? E ainda, a propaganda de moda dá conta de transmitir essas questões ao público?

Essas e outras questões estão presentes no artigo ''Compreendendo o processo de constituição e projeção da identidade corporativa de marca seguidora do campo da moda: estudo de caso da grife mineira PATOGÊ'' escrito pelos professores José Coelho de Andrade Albino, Silvana Prata Camargos e Luiza Magalhães Oliveira e disponibilizada pela PUC Master gratuitamente para download.

O texto traz uma pesquisa com e sobre a marca Patogê com objetivo de compreender os processos de constituição e projeção da identidade corporativa de marca considerada seguidora e atuante no campo da moda mineira. Abrange, também, a análise do papel desempenhado pela comunicação, especialmente pela publicidade, no contexto das práticas de branding da empresa em questão. Portanto, pode-se caracterizá-la como uma pesquisa qualitativa, de caráter descritivo que adota o método de estudo de caso único (YIN, 2005).

A grife mineira Patogê foi escolhida em função dos seus expressivos resultados financeiros; por ter promovido, recentemente, o reposicionamento de marca; por fazer uso intensivo de publicidade além de ser considerada uma marca seguidora, o que, por si só, constitui um desafio em termos de posicionamento.

Baixe o artigo completo aqui

Instituições da Arquidiocese de Belo Horizonte